Rápida Bogotá

639548_bogota-956x480.jpg

“Depois de 12 anos estive novamente em Bogotá, Colômbia. Naquela época a Colômbia ainda sofria com a falta de infraestrutura, educação, crise econômica e uma enorme batalha contra os cartéis de drogas muito presentes no País.

Em 2004, Presidente Uribe coloca muita energia para reerguer, organizar e potencializar a Colômbia no cenário da América e Mundial. Empresário e excelente articulador com uma visão de expansão e desenvolvimento; em seus oito anos de mandato valorizou e posicionou o País como importante mercado global.

Na mesma época o Brasil estava em franca expansão onde 30 milhões de novos brasileiros iniciavam seu crescimento econômico ampliando o consumo e o mercado.

bogota-300x270.png

Hoje, estimulado pela paralisia da economia, o Brasil se encontra ao avesso, com medo e sem lideranças preparadas para assumir as responsabilidades sociais político e econômicas. Como se fossemos um grande elefante preso a uma pequena estaca e com medo de se mover.

Colômbia já se mostra como um jaguar, se movendo rapidamente em busca de melhores conquistas e desenvolvimento.

Nota-se o reflexo deste dinamismo em vários comportamentos diários: as mulheres lotam os cabeleireiros das 6:30 as 7:30 da manhã embelezando suas unhas e cabelos para o dia de trabalho; os rodízios de veículos são restritos a dois dias da semana e valem tanto para carros como para motos; as universidades crescem tanto que seus volumes de compras de cadeiras justificam importações diretas dos fabricantes asiáticos; sem citar nos investimentos em infraestruturas.

Para exemplificar mais ainda este apetite pelo crescimento, estima-se que até 2018 o porto de Cartagena se torne o maior porto da América Latina com crescimento de 16% a.a. liderando Panamá, México e claramente Brasil que cresce apenas 2% a.a. seu volume de unidades de contêineres.

Como um jaguar, Colômbia com sua Bogotá está liderando esta corrida dos países latinos onde investir e fazer negócios realmente vale a pena!

By Rui Francisco de Paula